quinta-feira, 12 de junho de 2008

Nos jardins de Monet

De trem não leva mais do que 1h45. Sair de Paris em direção à cidade de Vernon é a certeza de que Giverny, vilarejo que serviu de residência para Claude Monet e para uma colônia de artistas no início do século XX, se aproxima. A casa do mestre do impressionismo foi restaurada e aberta ao público na década de 80. Vale frisar que graças ao investidor norte-americano Terra, criador da Terra Foundation for American Art. Propietário da casa e dos jardins, foi ele quem levantou fundos para a reforma de ambos e para a manutenção. Aberta de 1º de abril a 31 de outubro ( no inverno não dá, né), a casa de Monet, ou melhor, Giverny é um bálsamo para os olhos, para o corpo, para a cuca!

Vista da ponte japonesa. Esse lado do jardim de Monet quase foi desapropriado pelo governo francês. Com a intervenção do investidor americano, foi feita uma passarela que passa sob a rodovia que dividiu em duas a propriedade de Monet.


                                       Ninféias, jardim japonês e choronas. De arrepiar!

                                                             Vista do quarto de Monet.

                                                         Os jardins em plena primavera.


                                                               A Casa de Claude Monet.


Ir aos jardins de Monet, andar pela casa do mestre cheia de quadros de arte japonesa (ele tinha uma gravura de Hokusai, algo para poucos), passear pelos jardins japoneses, ver as ninféias e a ponte é algo tão indescritível que vos esvio as fotos. Assim, quem sabe, vocês vão sentir um pouquinho da emoção que eu senti.

6 comentários:

Marcelo Belico disse...

Ok, eu me rendo, você venceu etc. Aliás, você sumiu, não te vejo mais no msn.

Cristiana Brandão disse...

Saudade, Marcelinho! Vou entrar hoje. Bjs

Fábio Gomides disse...

Ué, como assim no msn? Me adiciona lá: fgomides@hotmail.com
Beijos

.ludmila ribeiro. disse...

isso explica tudo!! :)
cris cris e as 'rádias' daí?
manda notícias e links pra gente ouvir daqui..
besos

Renata Alarcão disse...

Por isso estás sumida! que beleza Paris!!! Fico feliz em saber q está muito bem! Bjs

Cristiana Brandão disse...

ludi, as readias de cá são uma beleza. 105 - jazz na alta temporada. de Camille a João Gilberto passando por Nirvana e Moacir Santos. Vive la France!

renata, que bom tê-la por aqui. venha mais!


bjs