quarta-feira, 2 de abril de 2008

Ingrid, Tibet e boom!



Não é novidade para ninguém que a França tem um papel ativo em prol da democracia no mundo. Seja em causas humanitárias, sociais ou de estado, os franceses se aprumam quando o assunto é liberdade, igualdade e fraternidade (, mas que fique claro, tudo isso fora da França). Qual o motivo da minha colocação? Ontem, 1 de abril, o Presidente, Nicolas Sarkozy, fez uma declaração na TV em prol da libertação de Ingrid Betancourt pelas FARC, na Colombia. Ele inssistiu em enviar uma equipe meedica francesa para zelar pelo bem de Betancourt. Questionada sober a ajuda humanitária, a Cruz Vermelha declarou que o Presidente não os incluiu em nenhuma negociação com a guerrilha. Mas não é só isso! Por toda Paris, é possível ver declarações a favor da independência do Tibet. Seja uma bandeira ou apenas uma pixação, a postura dos franceses está lá, bem demarcada aos olhos do mundo. Mas curioso mesmo é descobrir que a segunda indústria que traz mais dinheiro para a França, após, é claro, o turismo, seja a tecnologia nuclear. A França importa pesquisadores e tecnologia para quase todos os países que se metem com a tal energia nuclear.

5 comentários:

Luiz Navarro disse...

faça o que digo mas não faça o que faço! e assim o mundo vai girando!

videomeiquer disse...

adoro seu texto, Aziza...

Cecilia disse...

Alguma coisa para testar se consigo publicar.

Cristiana Brandão disse...

minha mãe no meu blog... oh, alegria!

meu amigo e meu amor, bjs para os dois, dadas as devidas proporções

cecilia disse...

a questão nuclear no sc. XXI esta muinto mais ligada ao energetico e industrias do que outras utilidades devemos dar credito ao ser humano o perigo da hecatombe nuclear ficou para tras, os avanços tecnologicos são muintos seja menos pessimista!