sábado, 21 de julho de 2007

Uma tormenta vinda do Acre


O Acre faz fronteira com a Amazônia, Rondônia, Bolívia e Peru. Cortada por rios, a terra de Chico Mendes tem bem mais do que seiva, castanhas, gado e kampô para oferecer. De lá, a banda Los Porongas, que se apresentou no último fim de semana no Itaú Cultural, em São Paulo, deixa uma impressão forte por onde passa: como eu ainda não conhecia o trabalho desses quatro caras?! Diogo Soares, vocalista, e João Eduardo, guitarrista, se conheceram na Universidade Federal do Acre. Em 2002, eles uniram forças com o baixista Márcio Magrão e com o bateirista Jorge Anzol. O encontro resultou nos Los Porongas, banda de rock que ultrapassa os seringais amazônicos. Eles se apresentaram no teatro (diga-se de passagem da melhor qualidade) do Itaú Cultural sexta, sábado e domingo. Em cena, a formação instrumental (baixo, bateria e guitarra) e uma unidade da dar inveja a muitos grupos com anos de estrada. Os 4 rapazes intepretaram canções de uma poesia maledicente. Em alguns momentos, quase em transe, a banda transportava o público para outros lugares, "destino clandestino algum", como bradava o vocalista Diogo Soares. Vale ressaltar uma fala do mesmo. "Qual o som que nós fazemos? A gente não sabe." Bom, a platéia em peso sabia porque estava lá: rock and roll. A certa altura do show, os Porongas fizeram uma homenagem à primeira banda de rock acreana, lá dos idos 80, o grupo Kapu. "Cortante como a lâmina da língua", as composições autorais dos Los Porongas cruzaram as fronteiras do circuito Acre-Rondônia. No bis, os rapazes reinterpretaram "Come Together" dos Beathes. Quem viu, viu. Foi lindo! Com uma produção cuidadosa, sem brechas, a equipe do Itaú Cultural soube armar a mesa para os Los Porongas se esbaldarem. Destaque para o belo desenho de luz de J. F. Batista, que soube dialogar com a poesia das letras e com o peso da guitarra. Se você quiser conhecer o som da banda acesse www.myspace.com/losporongas ou dê uma navegada pelo site www.b-log.net/losporongas/ ou vá até o endereço do Itaú Cultural na net e escute o programa Estéreo Saci. Vale a pena conferir!

3 comentários:

Carol Nassau disse...

Cris,
Os textos estão muito bem escritos e o conteúdo está rico. Nossa viagem para SP foi divertidíssima!!!
Só os "Los Porongas", na minha opinião, não são tão bons assim...
Bjs
Carol

makely disse...

Carol, o Los Porongas é o melhor que tá tendo e como se não bastasse representam uma cena fervilhante no Acre. Só isso já seria digno de nota, a não ser que você prefira continuar falando do fim do Los Hermanos?

Anônimo disse...

Makely,
Cada um, cada qual...
Um abraço,
Carol