segunda-feira, 20 de agosto de 2007

...porque ouvir música clássica.

Parafraseando o livro de Ítalo Calvino (escritor cubano de nascimento, mas italiano de língua e pátria amada), Por que ler os clássicos, fico com a questão-resposta: porque ouvir música clássica. Nesta segunda, às 21h, assisti o concerto de Antonio Meneses e Celina Szrvinsk. Para alguns, escrevi grego aí do lado, para outros citei um dos maiores nomes da música instrumental da atualidade e de uma grande pianista goiana que mora há tempos em BH. Antonio Meneses é pernambucano. Nasceu em uma família de músicos e mudou-se para a Alemanha para estudar violoncelo aos 17 anos. Já dividiu o palco com Herbert Von Karajan, André Previn e com as Filarmônicas de Berlim, Israel e Moscou. Já Celina é uma figura ativa em projetos dedicados à música de câmera em Minas. Juntos, Antonio e Celina arrancaram aplausos e suspiros do público no Grande Teatro do Palácio das Artes. Para começar, a escolha minuciosa do repertório: Villa-Lobos (Bachianas nº5 e nº2), Camargo Guarnieri, Nadia Boulanger e Martinu. Celina não foi, somente, o pano de fundo de Antonio. Abriu espaço para a maestria de celista, mas não se furtou em momento algum. Já Meneses, sem esforço, tocou com a alma. Cada dedilhado, cada movimento do arco, cada respiração contida desabava um jorro de notas sobre o cello. Que dupla! Que concerto! Tomo de Otto uma frase: "dedo de Deus tocou em mim". Ainda estou em suspenso!

9 comentários:

Cris Ventura disse...

Bacana hein... bjus

Cristiana Brandão disse...

a gente se vê hoje. tenho entrado no seu blog e gostado muito do que li. bjs

Patrícia disse...

Clássicos, perfeitos
Palácio, perfeito
Mas coca-cola não é fanta, lembre-se.

Cristiana Brandão disse...

Você é terrível! Você, Maria e Carolina juntas é pra acabar com a raça de qualquer um.

dea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dea disse...

Cris, querida, eu só não fui porque estava doente. A música do Antônio Menezes é sublime. É mesmo o dedo de Deus que toca em nós. Vi uma apresentação sua por ocasião da reinauguração do Palácio das Artes e fiquei encantada durante meses. Até hoje, recordo a sensação no corpo e no coração. Li, há mais tempo, uma entrevista onde ele diz que "ainda não tocou na Música!". Imagine, quando ele tocar, hein? Aí, vamos iluminar ouvindo o moço...
Beijos no seu coração...
déa

Cristiana Brandão disse...

oh, dea... que alegria tê-la por aqui. domingo, eu trabalho na praça no evento da mbr. mas vou dar uma passada para conferir seu show. uma grande beijo, cris

luiz navarro disse...

cris, eu acho que a resposta é smples:
deve-se ouvir música clássica porque é música e é música boa.

Patrícia disse...

O pior é que você gosta da gente...